2 de set de 2014

Um Passo Além

Descentralização levará ao Centro Municipal de Cultura a produção teatral das Oficinas

 - O aquecimento psicofísico, as criações coletivas de cenas e a posterior dramatização para o grande grupo, são os três principais exercícios praticados pela galera da Oficina de Teatro que ocorre às Quartas-Feiras (das 19h às 22h) nas dependências da Associação dos Funcionários do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), coordenado pela professora e teatreira Jacqueline Pinzon.
O grupo conta com doze alunos, sendo onze adultos - funcionários do GHC e pessoas das     comunidades da Zona Norte - e uma criança que já estava na oficina desde o ano passado. Em Agosto, o desafio maior foi o da construção grupal de cenas, visando introduzir a ideia de criação coletiva, e ao mesmo tempo, aquecendo para as Mostras de Resultados (geral e regional) programadas pela Descentralização da Secretaria Municipal da Cultura, nas datas de 3 e 10 de Novembro/14, no palco do Teatro Renascença.
A turma é centrada, disciplinada e colaborativa, bem integrada ao trabalho. Existe um clima de camaradagem e interesse, o que faz do ambiente da Oficina uma vivência muito agradável para a oficineira e os participantes.
O povo gosta de se encontrar! Em agosto, foi promovido mais um encontro - tour cultural - para assistir o espetáculo “Bukowski” no teatro de Arena. No Facebook, está a pleno vapor e a comunicação é diária.
A Oficina “Um passo além – Gramática de Cena” é coordenada por Jacqueline Pinzon com base no Método das Ações Físicas do pedagogo e encenador russo Konstantin Stanislavski (1863/1938), no qual os atores criam a cena por meio de improvisações.                                                                                        Jacqueline Pinzon: 
Jacqueline Pinzon   Atuou em mais de 50 espetáculos como diretora,                                                                                              atriz e roteirista. Coordena o grupo de                                                                                                             pesquisa teatral Nukleo Konstantin, em Porto Alegre.                                                                                         Recebeu o Prêmio Tibicuera de Melhor Produção Infantil                                                                                    de 1995 pelo espetáculo "O MENINO MALUQUINHO";                                                                                        Prêmio Palcohabitasul de Montagem Cênica 2003 com o                                                                                    projeto “ALTAFIDELIDADE- UMA FÁBULA SOBRE A                                                                                            VIOLÊNCIA URBANA”; Prêmio Tibicuera 2004 de Melhor                                                                                    Espetáculo e Prêmio Tibicuera 2004 de Melhor Direção                                                                                      por “VAMPIRAÇÕES E OUTROS MISTÉRIOS”.
 A iniciativa é uma realização da Prefeitura de Porto Alegre por meio da Descentralização da Cultura/SMC, que oferece ao público mais de cinqüenta oficinas culturais nos diferentes bairros e regiões da cidade.
Maiores informações através do E-mail oficinasdescentralizacao@gmail.com 

Nenhum comentário: