26 de ago de 2015

Educação cidadã através da sustentabilidade patrimonial

No dia 22 de agosto, a Descentralização da Cultura - SMC, realizou mais uma Formação de professores da rede municipal de ensino, na perspectiva pedagógica de abranger as 17 Regiões do Orçamento Participativo. Desta feita, o projeto Memórias da escola - Eixo 1, ocorreu na EMEF Heitor Villa Lobos.
No primeiro momento, a palestrante Socióloga Rosane Mª Fluck, autora do Projeto e facilitadora da Oficina,   motivou o reconhecimento do patrimônio cultural através do tema A cidade como fonte de cultura . Os prédios históricos, os monumentos, os documentos, o patrimônio natural de Porto Alegre são fontes históricas capazes de transportar aos séculos passados, compartilhando memórias coletivas que são marcas identitárias da nossa formação.
No segundo momento, os professores foram desafiados a buscar bens patrimoniais no espaço da EMEF Heitor Villa Lobos. O encontro possibilitou a discussão em torno do “patrimônio” da escola.
O grupo do patrimônio natural catalogou algumas espécies de plantas existentes (ciprestes, samambaias, jacarandás, três-marias etc.), constatando a importância do espaço natural nos espaços educativos.  O desafio: harmonizar a ocupação espaço-territorial da escola com a conservação e a recuperação do que ainda resta de bens naturais.
grupo do patrimônio arquitetônico apresentou fatos curiosos sobre a construção das escolas da rede municipal. As cores usadas nas edificações são marcas das diversas administrações pelas quais passou a Prefeitura de Porto Alegre.
Os participantes do grupo do patrimônio documental resgataram a história do local, relembrando as muitas ocupações que deram início à Vila Mapa. A escola estava lá testemunhando estas transformações e acolhendo um corpo discente bastante heterogêneo.


A EMEF HeitorVilla Lobos, fazendo jus ao nome, tem como marca a música. Possui uma orquestra de flautas muito competente e se inicia no canto coral. Estes são bens imateriais do lugar




Foram 34 educadores que puderam resignificar seu local de trabalho enquanto espaço de bens patrimoniais.

Depoimentos dos Professores:
- A formação contempla as expectativas “ pois a escola em seu plano de ação busca planejar e realizar projetos voltados à valorização da história da escola e desta comunidade.” - Profª Aline C. Slodkowski
- A formação colabora com a prática na sala de aula “ na medida da interação com mais planejamento dos alunos com o ambiente ( patrimônio natural);  busca da escola auto-sustentável( reciclagem, horta) em fim, a possibilidade de tombar a Orquestra de flautas como patrimônio Cultural”. - Profª Rosália Corrêa Malhano
- “ na medida em que pode trabalhar a memória e a identidade dos alunos que aqui vivem, em especial os que estão terminando o 3º ciclo, conseqüentemente saindo deste lar.”  - Profª Mariane Rauber
- Em relação ao material colocado à disposição do professor, “ o guia vai ser muito útil, pois auxilia dando sugestões e inserindo este tema em aula.” Profª Michele M. de Almeida.

Nenhum comentário: