8 de out de 2013

Dinâmica: O personagem e seu medo



João e seu medo de perder alguém querido

Em seu quarto silencia sem covardia na insonia pensa toda palavra é um pouco de silencio existir se destina  a felicidade ao desejo de ser feliz amar o inanimado porque se ama o que não SE CONHECE O QUE NÃO SE VÊ REVIVER OS AMORES QUE Tive e pedir desculpas pelos erros cometidos com pessoas que amou :
muito pretensioso Amizade, amor de verdade, tendo amizade se tem amor, amor mitológico e simbólico.

Inventa a vida escrevendo e lendo e decodifica o que é imposto. Adora as cores, confusão de cores, vermelhos quase laranjas alem do arco iris. 

Até agora mais sonhou do que realizou, o sonho pode se mudar o começo e o fim, mas, gostaria que os pais vivesse para sempre. RIR¨? riso não é presente ¨ se fosse viria embrulhado.

 Na noite o que mais gosta é o lado da melhor estrela, porque a noite é oculta, mas, dia com sol de preferência
Na hora da tristeza a alegria sempre respira pela musica adora o cheiro natural das pessoas, o talco, o cheiro do banho e por fim tomar e degustar um café.

Oficinanda: Helena Braga - Vila dos pescadores
Oficineiro: Diego Petrarca

Nenhum comentário: